Facebook

Banana Enrolada com Presunto e Queijo, Creme e Passas



Sou uma pessoa que adora misturar frutas nos pratos.Acho que o sabor de contraste entre uma carne salgada, por exemplo, e uma banana fica divino. Clássicos como o Filet a Cubana e o Virado a Paulista seguem esse rumo.Nem sempre tenho paciência em casa para fazer banana a milanesa apenas para mim, então faço esse acompanhamento para carnes que é muito rápido de fazer.


Ingredientes:


2 Bananas
2 fatias de presunto
2 fatias de queijo prato ou queijo ralado
Creme de leite
Passas (opcional)


Como fazer:


Abra sobre a tábua uma fatia de presunto e coloque sobre ela uma fatia de queijo ou queijo ralado.Descasque uma banana e coloque por cima. Enrole e coloque em uma travessa com a ponta do presunto, que estará por fora, para baixo.Regue com creme de leite e coloque as passas previamente hidratadas por vinte minutos.Leve ao microondas por dois minutos. Se for fazer maior quantidade, coloque um minuto a mais para cada banana que for fazer. Cinco bananas, por exemplo, cinco minutos no microondas.Retire com uma espátula e sirva.


Simples e delicioso.


Stuffed Chicken (Galinha Recheada)



Primeiro abra um filet de frango ou chester. Coloque-o entre duas folhas de filme de pvc e com o martelo de cozinha bata até abrir bem. Tempere e reserve na geladeira. Procure deixar a espessura uniforme em todo o filet.


Como recheio use ricota, espinafre, cebola, azeite de oliva, salsinha picada, sal e pimenta do reino moída na hora.Salteie o espinafre junto à cebola picada e espere esfriar um pouco antes de colocar junto à ricota amassada e os temperos como sal e pimenta do reino, além de salsa picada e cebolletes.


Abra uma longa tira de papel alumínio, coloquei azeite de oliva e deitei fatias de bacon. Estique o peito batido e coloque o recheio. Com a ajuda do próprio papel alumínio, enrole. Fiz umas quatro voltas de papel alumínio. Não que eu faça desperdício, mas é porque o próximo passo é colocar esse "embrulho" dentro da água fervendo e deixar lá por uns 25 minutos. Quando esse tempo passar coloque na geladeira por 20 minutos, sem tirar o papel alumínio. Depois desse tempo, retire o invólucro de alumínio e leve à frigideira com uma nesga de azeite. Frite de todos os lados e deixei descansar uns 5 minutos. Coloquei na tábua e cortei com uma faca afiada, claro, em fatias de dois centímetros. Para acompanhar, faça uma saladinha de agrião, manga e pimenta vermelha, bem picadinha, para ser um contraponto à gordura do bacon e do frango.


Lombo de Porco Recheado de Creme de Figos e Catupiry.



Nada muito complicado, mas tem um resultado acima da média a quem gosta de comidas agridoces, o que é o meu caso.


- Faça cortes na espessura de uma fatia de lombo, por volta de três centímetros no lombo.


- Com um aro de corte pequeno, faça um recorte no centro, retirando o miolo do lombo. Nada exagerado, apenas uns dois centímetros de diâmetro. Reserve na geladeira a fatia de lombo.


- Leve ao forno médio, coberto com papel alumínio e temperado com sal, pimenta e um pouco de manteiga, os pedaços de lombo que retirou do centro com o aro e deixe uns 45 a 50 minutos para que assem bem para que depois possamos desfiar.


- Enquanto isso coloque em uma panela os figos, sem sobrepô-los, ou seja, lado a lado e cubra com uma mistura de água e açúcar na proporção de quatro de água e uma parte de açúcar. Coloque uma pitada de sal, também e deixe até murcharem. Retire com um garfo, um a um, deixando escorrer o máximo possível dessa calda. Amasse com um grafo e misture uma colher de sobremesa de Catupiry para cada figo. Desfie o lombo que preparou no forno e misture. Acrescente um pouco de sal e pimenta do reino. Reserve esse preparo para rechearmos o lombo.


- Pegue os pedaços de lombo e lardeie com fatias de bacon. Leve à uma frigideira bem quente e sele-os bem. Baixe o fogo e mantenha por volta de uns 4 a 5 minutos de cada lado para que cozinhe as fatias. Retire.


- Em uma forma untada com manteiga deite os pedaços de lombo e coloque o recheio dentro.


- Leve ao forno pré-aquecido em 180ºC e coberto com papel alumínio por uns 8 a 10 minutos para aquecer antes de servir.


- Você pode servir com arroz branco e farofa, batatas ao forno ou batatas fondant ou com legumes salteados rapidamente no azeite. 


- Se quiser e tiver sobrado figos, sirva-os junto, mas antes saltei-os na frigideira com um pouco de manteiga, mel e sal.


Purê de Cará com Crumble de Panetone e Filet suíno na manteiga de Salvia




Começamos por levar os carás ( ou inhame, uma espécie de tubérculo parecido com a mandioca e que tem um sabor meio adocicado)  com casca em água fervente salgada por uns 12 a 15 minutos, dependendo do seu fogão. Retire e, com um pano, pegue e tire a casca delicadamente. Amasse e leve à panela. Coloque creme de leite fresco e,em fogo baixo,vá misturando até formar um purê. Eu acrescentei queijo frescal picado, manteiga, sal e pimenta. Reserve.

Pegue folhas de Sálvia e pique-as.

Coloque em uma frigideira bem quente os filets suínos e sele-os dos dois lados.
Baixe o fogo e acrescente manteiga, sal, pimenta do reino e a sálvia. Deixe uns dois minutos, salteando de vez enquando.

Para fazer o crumble de panetone, corte uma fatia e pique-a.

Leve-a à uma frigideira bem quente e toste, sem deixar queimar. Desligue o fogo e aguarde esfriar. Vai ficar crocante por fora e macio por dentro. Com a faca transforme em uma farofa, mas deixe alguns pedaços maiores para termos outra textura.

Na montagem foram usadas folhas de Sálvia, Capuchinha, Ceboulettes e Aceto Balsâmico de Figo.

Hamburguer de Salmão com Cebola Caramelizada



Muitas receitas mostram a adição do salmão cru e passado pelo liquidificador. Nada disso. Para ficar menos pastoso, menos papinha de nenê, faça assim:


Tempere com sal e pimenta do reino o salmão. Leve à frigideira em fogo alto e cozinhe por uns três minutos de um lado e vire, deixando mais três do outro, isso em se falando de um filet que tenho uns dois centímetros de altura.


Desligue o fogo e deixe esfriar.


Coloque em uma vasilha o salmão, desfiando com a mão.


Rale pão francês amanhecido (sim, passe pelo ralador de furos largos e faça uma espécie de farinha de rosca grosseira).


Adicione salsinha e cebolinha frescas e bem picadas.


Uma gema e duas colheres de sopa de leite ou água para dar liga.


Com as mãos, misture bem até o preparo dar liga.


Divida em bolinhas e achate-as. Não deixe muito finas. Elas devem ficar com, mais ou menos, um centímetro de altura.


Leve novamente à frigideira em alto e deixe até dourar, algo que demora em torno de um minuto de cada lado.


O fato de usarmos salmão já preparado e não cru, permite esse pouco tempo o que faz com que a delicada massa do pão não carbonize deixando um sabor desagradável.


Se usar uma frigideira com revestimento antiaderente não é necessário colocar óleo, assim eles ficam muito mais leves e saudáveis.


A cebola caramelizada se faz cortando em fatias bem finas e levando à frigideira para saltear com um pouco de manteiga, sal, pimenta do reino, molho shoyu e açúcar. Deixe até amaciarem.


O molho Aioli é muito semelhante à maionese caseira com a diferença que acrescentamos um dentinho de alho esmagado.


Coloque uma gema em um bowl junto com um pouco de vinagre branco e um pouco de mostrada. Coloque sal a gosto e misture bem com o fuet. Comece a colocar óleo aos poucos, sempre batendo com vigor, até chegar ao ponto de maionese.


Monte em um pão de hambúrguer fresquinho e pronto.

Morangos e Chocolate:



Bem facinho, mas com muito sabor e sensualidade:


Em vez de algo difícil e complicado, que use forno e te deixe horas esperando na geladeira, faça um creme de chocolate e acompanhe com morangos orgânicos frescos.


1- Derreta meio tablete de chocolate meio-amargo em banho maria ou no microondas, tomando cuidado de ir de 30 em 30 segundos para que ele não queime.


2- Acrescente quando o chocolate tiver derretido duas a três colheres de sopa de creme de leite e misture bem. (não deixe muito fluido, tem que ser espesso esse creme)


3- Uma colherinha de café de manteiga para dar o brilho e experimente.


4- Experimente os morangos, também. Se estiverem docinhos, faça o creme mais amargo ou se estiverem mais azedos, coloque um pouco de açúcar junto e mexa bem para ele dissolver.

Mangarão ou Camanga?



Uma experiência caribenha, diriam alguns. Uma mistureba dirão outros. Uma excepcional combinação de sabores, digo eu.


Comece por limpar os camarões. Reserve-os na geladeira.


Pique cebola e frite-a no azeite co um pouco de azeite de dendê (apenas um pouco para dar a cor característica do prato).


Acrescente os camarões e deixo-os salteando durante três a quatro minutos, dependendo do tamanho. Se forem pequenos, menos tempo, do contrário, mais tempo.


Acrescente manga picadinha. Mexa para misturar os sabores.


Se você gosta de um prato apimentado, nessa hora inclua uma pimenta vermelha picadinha. Se não gosta, pule esse passo.


Coloque leite de coco. Misture bem e deixe reduzir até a metade. O preparo ficará mais encorpado com isso. Isso irá demorar apenas uns quatro a cinco minutos.


Desligue o fogo e acrescente salsinha e cebolinha bem picadinhas, sal e pimenta do reino. 

Mexa delicadamente e sirva imediatamente com arroz branco e, se quiser, fritas.

Rolinhos Recheados com Molho Agridoce



Uma alternativa aos famosos rolinhos primavera e que quem comeu sabe que fica muito bom.


Comece cortando o bacon em cubinhos. Leve-os à frigideira e deixe dourar.


Corte bem fininho o repolho, cebola e a cenoura. Acrescente à frigideira e salteie até amaciar os vegetais, algo em torno de seis minutos em fogo alto.


Tempere com sal e pimenta do reino (faça isso no fim porque se fizer antes os vegetais, principalmente o repolho, irá soltar muita água). Deixe esfriar um pouco.


Abra a massa de pastel e corte em retângulos de 10 por 15 centímetros.


Coloque o recheio e enrole, untando as bordas com água para que sele bem. Coloque bastante recheio, a ponto de preencher os rolinhos todos.


Com a carretilha ou um garfo feche as pontas.


Leve a uma panela com óleo a uma temperatura de 160º até dourar. É necessário virar para que fiquem perfeitos. Retire e escorra o excesso de óleo em um prato com papel absorvente.


Agora vamos fazer o molho agridoce que fica muito melhor que os comprados prontos e você pode guardar na geladeira por uns sete dias:


Coloque quatro colheres de vinagre de vinho branco, quatro colheres de açúcar, três colheres de catchup, e para engrossar uma xícara de café de água com uma colher de sobremesa de Maisena. (Sempre que misturar a Maisena a um líquido quando for colocar no preparo passe pela peneira evitando, assim, ficar algum grumo de Maisena que estragaria o preparo).Leve ao fogo baixo, sempre mexendo. Espere esfriar e coloque na geladeira em vidro vedado. Dura uns cinco dias perfeitamente.


* Você pode ajustar o molho ao seu paladar colocando mais ou menos o vinagre e o açúcar.


Cebolas Recheadas





Comece por limpar os cogumelos sempre lembrando de nunca lava-los em água. Sim, eles são porosos demais e encharcam ficando com a textura comprometida. Use uma escovinha e um pano limpo. 

Você pode usar a espécie que quiser, quer sejam Portobellos, shitakes, Paris, champignon, etc, mas devem ser "in natura". Nada de vomprar em vidrinhos dentro da salmoura. Isso contradiz o que eu disse acima. Pique-os e reserve.


Prepare as cebolas cortando-as no meio e deixando ferver por doze a quinze minutos em água com uma colher de sobremesa de sal e uma colher de sopa de açúcar. Isso vai tirar a acidez que possa ter. Eu usei a cebola espanhola que é uma cebola muito adocicada e quase não ácida.Após esse tempo espere esfriar e retire o miolo. Pique muito bem esse miolo, quase o transformando em um purê. Reserve ambos, a cebola e esse purê.


Na frigideira, coloque manteiga e um fio de azeite para que ela não se queime. Junte cebola muito picada, quase um pure e apenas deixe-as translúcidas, não douradas. Acrescente pedacinhos de bacon. Muito bem picados para que desapareçam nesse preparo, mas deixem um fundo de sabor. Não precisa ser muito.Agora, coloque os cogumelos e saltei-os por uns três minutos (saltear é fazê-los ficar pulando na frigideira sem que fiquem muito tempo no mesmo lugar para que não se queimem).Coloque creme de leite fresco, misture e, sempre mexendo, deixe reduzir ate ficar mais apurado e grosso o preparo.Junte salsinha e cebolinha bem picadas e dê uma última misturada, já fora do fogo. Tempere o preparo com sal e pimenta a gosto.


O recheio deve ser colocado dentro da cebola. Depois polvilhe com queijo ralado e leve ao forno alto e pré-aquecido a 250ºC por quatro a cinco minutos.


Sirva com carnes vermelhas e uma salada fresca.

Miolo de Alcatra grelhado temperado com a Massala e coberto com manteiga de ervas





Um jeito fácil de deixar seu bife mais gostoso e não precisar usar muito sal, use apenas se quiser. Eu não uso.

Massala é um preparado com vários ingredientes que passaram por uma cocção leve. No caso desse que usei do Tempero da Estação ele contém Páprica Picante, pimenta da jamaica, orégano, cominho, assa fétidae e tomilho.Acrescentei pimenta do reino moída na hora. Tudo foi colocado em um azeite extra-virgem e deixado por dois dias e depois lambuzado na carne, o que, além de tudo, evita fazer fumaça na hora da fritura.

Por cima, uma manteiga de ervas, a manteiga de Provence que junto com os sucos da carne formam um delicioso molho que rega a carne e a deixa deliciosa e suculenta.

Não esqueça: Na hora de fritar, use a frigideira ou chapa bem quente e sele os dois lados. Para um bife mal passado, três minutos bastam. Ao ponto, quatro minutos e bem passado, cinco minutos em um bife com dois centímetros de espessura.

Para manter o formato e deixar compacto, eu amarrei com barbante as peças, assim ele se mantém na forma correta. 

Não usei e nem precisou sal, o que é ótimo para hipertensos.

Mix de Cogumelos e Mignon




Compre os mais variados tipos de cogumelos. Não lave-os, eles são porosos e estragam. Passe uma escovinha e um pano limpo. Pique-os.


Derreta manteiga com um fio de azeite e coloque uma cebola bem picadinha. Doure-as, mas sem deixar ficar escuras.



Acrescente os cogumelos e salteie por uns dois minutos apenas.



Coloque creme de leite fresco e tempere com sal e pimenta do reino. Pode colocar uma ceboletes picadinhas, se quiser.



Acompanha carnes vermelhas perfeitamente.

Espuma de Chocolate




Esponja de Chocolate.

Dificuldade: ridícula

Use dois ovos inteiros e mais duas gemas. 
Coloque duas colheres de sopa cheias de açúcar e bata até virar um creme.

Derreta 150 gramas de chocolate meio-amargo e 100 gramas de manteiga. Misture ao creme que fez com os ovos.

Acrescente duas colheres de sopa de farinha e uma colher se sobremesa de fermento químico (peneire juntos sobre o preparo). Mexa apenas para misturar bem, mas evite trabalhar muito tempo a farinha.

Unte forminhas com manteiga e polvilhe chocolate em pó.

Coloque nas forminha até a metade, pois crescem muito.

Coloque no forno pré-aquecido 180ºC por 8 minutos.

Desenforme morno. Pronto.

Acompanhe com Chantilly ou faça uma calda de frutas.

Ballotine de Entrecoxa de frango em Consomé de Galinha com legumes torneados




Acredito que muita gente, quer seja por gosto ou por economia, usa partes do frango que muitas vezes são difíceis do comensal, vamos dizer, comer com classe.Há muito tempo, passei a servir a saborosa carne da coxa e da entre-coxa de um modo, vamos, novamente, dizer, bonito e educado. O aproveitamento, também é muito melhor, pois usamos toda a carne sem nenhum desperdício.

Então, vamos lá. Explico a técnica:

-Selecione peças de coxa e entre-coxa.

- Lave o frango em água corrente (isso elimina odores e o sangue que possa haver na carne. Muita gente desaprova, mas garanto que isso não afeta em nada).

- Agora, com cuidado, corte na parte superior da entre-coxa (a parte mais grossa da peça) todo o anel que se fora entre a pele e a carne.

- Com mais cuidado ainda, passe o dedo entre a pele e a carne para que ela se solte mais facilmente.

- Em um movimento lento, mas vigoroso, puxe essa pele em direção à ponta de coxa. Ficará presa perto do finzinho. Com a faça, faça uma incisão pegando toda a lateral e, com isso, libere a pele toda.

- Leve a carne ao forno, temperada do seu jeito (aconselho sal, pimenta e alecrim, além de um ramo de tomilho), embrulhada em folha de alumínio. Deixe por uns 40 a 45 minutos para assar bem. Retire e desfie com cuidado, pois está muito quente (você pode nesse momento interromper o trabalho e deixar esfriar, mas em quando quente, fica muito mais fácil desfiar a carne).

- Estenda a pele na tábua, em cima de um pedaço de filme plástico e preencha com a carne desfiada. Nesse momento, se quiser, você poderá colocar pedaços de bacon, legumes, ervas, etc ou deixar simplesmente só a carne do frango desfiada).

- Com a ajuda do filme plástico, vá envolvendo todo o preparo e rolando até estar bem firme (faça como se estivesse enrolando uma massa de gnocchi). Prenda bem as pontas e leve à geladeira por uma hora.

- Quando passar o tempo necessário, retire da geladeira, coloque em água fervente (poach) e deixe por uns 15 minutos em fogo baixo. Desfaça do filme pvc e coloque para fritar em uma frigideira com bastante azeite de oliva ou óleo comum, se quiser baratear o custo.

- Doure todos os lados e espere esfriar um pouquinho para a pele firmar e corte em toletes com uma faca afiada com delicadeza e cuidado ( não esqueça que o recheio é todo composto por frango desfiado e o que mais tiver).

- Nesse ponto, tempere com um pouco de sal e pimenta-do-reino (nem preciso falar que é moída na hora) e sirva com alguma guarnição de sua preferência, como exemplo, arroz branco e batatas assadas, caso queira a simplicidade).

- Na foto, torneei os legumes e levei a cozer em um caldo de frango. Como cama fiz um consomé de galinha bem clarinho e leve.

** Parece complicado, mas não é e uma simples coxa-entre-coxa se transforma em um prato de restaurante de boa qualidade e tem um custo muito baixo. Em minha ficha técnica o custo no dia de hoje (26-03-12) um prato desses tem um custo de apenas R$ 4,70 por porção.

Falso Tiramisu (Tiramisu de Panetone)





Aprendi com meu pai a fazer torradas com o panetone ou colomba pascal e hoje sou viciado nisso. Ficam deliciosas junto ao chá ou café.
Porém algumas outras idéias nós podemos ter para dar ao panetone ou a colomba pascal uma cara nova.

 O verdadeiro Tiramisu italiano é feito com biscoitos champagne, queijo mascarpone, um café expresso bem forte e algumas receitas usam Amaretto e outras, mesmo sendo italianas, Cointreau. Tudo vai de seu gosto. Os clássicos são versáteis o suficiente para resistir a inovações.

Começe por cortar o panetone ou a colomba pascal em fatias de, mais ou menos, 1 centímetro. Reserve.
Misture uma colher de sobremesa cheia de café solúvel. A esse café, acrescente uma colher de café de rum, Amareto, Cointreau, cachaça, o que quiser. Isso servirá para aromatizar e não para deixar o doce alcoólico.
Junto a esse preparado, coloque uma colher de cacau, raspas de chocolate, chocolate derretido, Nescau, o que quiser que tenha chocolate, mas não esqueça que os achocolatados tem muito açúcar em sua composição.

Amasse um pedaço de ricota, bem amassadinho (se passar pela peneira, melhor) e acrescente açúcar e passas finamente cortadas e hidratadas em uma mistura de água morna com a bebida que está usando. Um pouco de creme de leite deixará essa mistura mais cremosa.

Agora vamos montar:

Faça um creme de chocolate usando o chocolate meio-amargo com creme de leite,mas ao contrário do ganache tradicional, use mais creme de leite fresco para que fique mais fluido. Acrescente ou não, passas picadas ou amêndoas (pode ser outras nozes que queira.A escolha é sua).
Primeiro embeba no café uma fatia de panetone. Apenas passe rapidamente o fundo dela, porque ela irá absorver e se deixar muito ela se desmanchará. Coloque no prato que vai servir ou se quiser fazer em maior quantidade em uma travessa.
Coloque a ricota adocicada.
Repita essa operação três vezes, ou seja, três camadas.

Por cima enfeite com chantily e raspas de chocolate.
Leve à geladeira por uma hora, pelo menos, antes de servir.

True Strogonoff ( O verdadeiro Strogonoff )




Vamos falar a verdade, é mais fácil fritar uns cubinhos de carne, jogar um catchup e o creme de leite de latinha, misturar e comer. Afinal, não fica assim tão ruim, dá para matar a fome, principalmente na Etiópia, Timor e Haiti.
Mas, vamos, também, entender que o verdadeiro strogonoff não tem nada a ver com essa mistura. Foi errôneamente apelidado com esse nome.

Para fazer um bom strogonoff, existe alguns passos a fazer que diferem, e muito, do picadinho cremoso descrito acima. Então vamos ver como se faz e, se você tentar fazer, a hora que experimentar, verá que o sabor, as texturas, tudo, é infinitamente melhor.

Comece por escolher uma boa carne. Podemos usar, principalmente, carne de vaca e frangos. Existem variações, como Strogonoff de nozes, de chocolate, de camarão, etc, mas, isso são tentativas de usar a receita com outros ingredientes.

Prepare a carne, que pode ser um filet mignon a um miolo de acém, dependendo do seu bolso, mas no caso do frango, use o filet do peito, cortando-a em cubos de mesmo tamanho, pois assim todos os pedaços terão a mesma cocção.
Ao terminar os cortes, passe os cubos pela farinha de trigo levemente temperada com sal e pimenta do reino e retire o excesso da farinha batendo de leve. (Essa farinha depois desempenhará um papel fundamental que é engrossar e dar consistência ao molho do strogonoff).

Em uma panela, coloque manteiga, um fio de azeite (isso ajuda a não queimar a manteiga) e assim que ela derreter, coloque a carne, em fogo alto. Caso vá fazer em quantidades maiores, coloque aos poucos, não jogue toda a carne na panela ao mesmo tempo. Vá com calma. Carnes soltam sucos se mal feitas e isso deixa-as dura, tira toda a suculência.

Enquanto a carne doura na panela, corte em cubinhos pequenos (brunoise) uma cebola roxa. Se a carne já está chegando ao ponto, coloque a cebola, misture e deixe por uns 5 minutinhos para ela ficar bem macia.

Agora colocamos o conhaque. Não exagere. Com o uso do maçarico ou mesmo da manobra de dobrar a panela em direção ao fogo do fogão, "acenda" o conhaque. Com isso a carne irá sofrer um processo chamado flambagem e nesse ato, o álcool da bebida irá se vaporizar. Quando o fogo da flambagem apagar, é o  momento podemos colocar champignons no caso da carne de vaca ou, em uma variação tupiniquim, palmito no de frango. Nessa hora acertamos o tempero.

Um pouco de sal e pimenta do reino e mais o que dará a cor ao nosso strogonoff:.... A PÁPRICA.
Fazemos um mix de páprica doce com a páprica picante (não se preocupe, não ficará ardido se usar a quantidade correta).
Acrescentamos à panela e colocamos um bom vinho branco e deixamos no fogo médio até ele reduzir e engrossar, devido à presença da farinha de trigo, que estará cozida e dará sabor.

Quando chegarmos nesse ponto, faltará apenas o creme de leite. Muitos dizem que na receita original usa-se o creme azedo, porém, o creme de leite se adapta muito bem. Procure sempre usar o creme de leite fresco. Vale a pena.

Deixe esquentar, sem ferver, retire e sirva.

Para acompanhar o Strogonoff, o tradicional é usarmos o arroz branco e batatas palha, mas podemos variar isso.Cogumelos passados na manteiga, servidos em separado, acrescentar ao arroz ervas, como o orégano, sem exagero, que deixa um gostinho residual sensacional, além de usar a água dos cogumelos no preparo dele, batatas estufadas, etc, etc.

Pomodori Gratinati (tomates gratinados)




Em vez do famoso tomate recheado com ricota e gorgonzola, tente fazer esse tomate com um recheio diferente.

Primeiro corte o tomate em três horizontalmente.
Retire as sementes (a parte do meio, você passa uma faquinha de legumes afiada por  toda a circunferência. As pontas você retira com uma colherzinha).

Unte com azeite de oliva a parte exterior da fruta (sim, tomate é fruta).


Faça o recheio assim: 


Coloque uma colher de manteiga e um fio de azeite na frigideira e doura uma cebola pequena cortada em cubinhos (brunoise). Não doure demais.

Acrescente farinha de rosca de pão italiano (se comprar aquelas de saquinho, ferrou e nem precisa me convidar)

Acrescente alguns filés de anchova cortados e escorridos daquele óleo que vem neles.

Mistura e deixa dourar a farinha feita de pão italiano, acrescentando mais azeite se não estiver bem úmido (O pão italiano use sem torrar.
Coloque fatias no processador/liquidificador e faça uma farinha fresca. Se ficar pedacinhos maiores, mas não muito exagerados, não tem problema).


Colocar salsinha bem picada e seca (não desidrata, eu digo seca porque muita gente lava e não seca antes de colocar no preparo), tempera com sal pimenta do reino.


Coloque dentro do tomate com ajuda de uma colher, unta o tomate com um pouco de azeite e leva ao forno até a casquinha do tomate ficar meio rachada (180º - pré-aquecido).


Sirva com carnes, principalmente a vermelha, com massas ao azeite, com vitello tonnato, com arroz ou risoto, peixe grelhado (até o atum em conserva fica bom com esse tomate) ou mesmo apenas o tomate acompanhado com uma fatia de mozzarella das boas,  uma fatia queijo Ementhal ou Brie e uma fatias de pão sírio (se fizer isso, entenderá o porque... Porque fica parecido com um pizza).



*Quanto melhor o tomate, melhor ficará o preparo. Prefira tomates italianos, firmes, porém maduros (não muito ou desmancha).


** Caso não tenha pão italiano, faça com pão francês fresco ou amanhecido mesmo.


*** Unte de leve a forma onde for colocar os tomates com azeite para evitar que grude. Não precisa de muito, apenas uma leve camada.