Fritando corretamente o Bife nosso de cada dia !!!






No nosso dia a dia, uma das coisas mais comuns nas nossas refeições são os bifes. Não é verdade?

Mas sabemos fazer bem feito?

Sabemos extrair o melhor das carnes?

Podemos variar criando molhos para acompanha-las e deixar a mesmice do bife simples jazendo sobre o prato.

Aqui vão dicas, não só minhas, mas de grande cozinheiros, livros reputados e experiências diversas.

Começamos pelo começo, claro:

A carne.

As carnes podem ser muito variadas. Pode ter origem nos bois, aves, porcos e peixes. Claro que existem as exóticas como a carne dos répteis e anfíbios, mas isso realmente não é comum.

Primeiro vamos ao sagrado bife de carne bovina.

As melhores dicas para fritar:

A escolha da carne é obviamente importante, porém seria um capítulo a parte. Vamos nos ater naquelas que encontramos mais comumente. Os bifes mais comuns são de alcatra, contra-filet e filet mignon, mas esse último, geralmente, é encontrado em diversas formas como medalhões, escalopes, tournedos, etc. e cada um tem um técnica correta de fazer.

Vamos ao bom e simples bife comum:, normalmente feito com alcatra ou contra-filet, se bem que hoje em dia o Filet Mignon está com preços acessíveis.

- A frigideira e a chapa: De preferência às chapas de ferro, pois são perfeitas para as frituras, concentrando mais calor. Se não tiver uma chapa, opte por uma frigideira. O Teflon é péssimo condutor e distribuidor de calor, por isso as frigideira com ele não são as ideais para a fritura, embora sejam práticas e usem menos óleo.
Antes de colocar a carne, a chapa ou frigideira deve estar bem quente, pois ao colocar a carne a superfície dela deve ser selada, ou seja, criar uma barreira para que os sucos não saiam e assim deixa-la mais tenra, macia e saborosa.

- Jamais achate o bife, pressionando-o contra a chapa ou frigideira.

- A carne deve estar na temperatura ambiente, assim ela não diminui muito a temperatura da chapa.

- Evite colocar muitos ao mesmo tempo, pelo mesmo motivo de temperatura. Repare que quando coloca muitos, há formação de bolhas, porque os sucos estão escapando e fervendo.

- Ao contrário de muitos, não tempero antes. Apenas na hora da fritura e com sal marinho e pimenta do reino moída na hora depois, junto com os complementos que possa usar. O sal uso muito pouco, pois quase sempre acompanho com algum molho, algum vegetal, como cebola ou alho e aí sim verifico o sal e, se necessário, corrijo. Nunca uso sal refinado, sempre preferindo o sal grosso moído ou sal kosher, pois seus cristais são mais grossos e desidratam menos a carne, pois o contato com a superfície do bife é menor..

- Para evitar fumaça e usar menos óleo, eu passo o óleo na carne e não coloco na frigideira ou na chapa.

- Vire apenas uma vez. Não fique mexendo o tempo todo na carne. Um dica é olhar a superfície que não está em contato com a chapa e ver o surgimento de gotículas dos sucos da carne. Isso é porque ao fritarmos esses sucos são empurrados pelo calor para cima. Quando começar a sangrar novamente a parte superior, estará no ponto.

- Se estiver úmido demais, seque com papel toalha a carne antes de fritar.


- Se for fazer outros bifes na mesma frigideira, raspe com uma espátula para tirar os detritos da fritura anterior. Não estou falando em deglassar a frigideira e sim em retirar algo que já está pronto e com essa segunda, terceira, quarta fritura, quantas forem, irá queimar e deixar aquele sabor amargo.

- Evite bifes finos. Sei que o preço da carne conta, mas um bom bife deve ter dois centímetros de altura. Os muito finos, ressecam e viram uma sola de sapato se não souber fritar direito. Um bom dife deve ter uns 2 centímetros de espessura..

- Se usar manteiga, em vez de óleo, coloque-a e espere espumar, para colocar a carne. Para que fique suculenta a carne, regue-a com a manteiga de vez em quando, mas fique de olho para ela não queimar. Se necessário, tire do fogo. Por isso as chapas de ferro são melhores, pois, mantém a temperatura.

- Depois de feita a cocção, deixe-a descansar para estabilizar os sucos. Isso evita o sangramento ao cortarmos, (sangramento mostra de incompetência na preparação). O tempo ideal para esse descanso é o mesmo que gastou na fritura. Se demorou 4 minutos, deixe descansar, coberta (use papel alumínio) , em lugar aquecido, pelos mesmos 4 minutos.


Seguindo esses passos tenho certeza que o resultado será uma carne suculenta, macia e muito mais saborosa.



5 comentários:

  1. Adorei essas dicas, assim, consigo fritar um bife sem juntar tanta água na frigideira durante seu preparo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelas dicas! Tenho feito ótimos bifes suculentos de alcatra! Agradou muito lá em casa! ;)

    ResponderExcluir
  3. Gostei, nunca consegui fritar sem queimar, agora consigo. Só preciso trocar de bife, pois os meus tem menos de 1 cm hahaha
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito das dicas.... mas troca a cor de fundo, é horrível ler amarelo em fundo preto..... Tive que copiar o texto para ficar mais a vontade para ler.
    (Só uma dica....)

    ResponderExcluir
  5. eu sempre fiz isso tudo sem nunca ter lido, apenas aprendi sozinho de tanto fritar, e uso o mesmo método no churrasco, vlw

    ResponderExcluir