Facebook

Torta de Maçã - Apple Pie


"Branca de Neve e a Apple Pie"







Era uma vez uma folgada chamada Branca de Neve...

 A sem vergonha, ficava o tempo todo pensando em morar no palácio do Príncipe Encantado. Isso porque lá tinha uma cozinha de primeira e a gorduchinha branquela gostava de comer, não interessando quem faz.

Interesseira, estava morando com os sete carinhas ao mesmo tempo. Sorte dela que eles não ocupavam muito espaço, eram todos pequenininhos, comiam pouco, mas, ela tinha que cozinhar pra eles, afinal eles passavam o dia todo trabalhando na mina de diamante.
Chegavam de larica, morrendo de fome.

Nem chegavam a entrar em casa, já metiam as cabecinhas pela janela perguntando: - O quê tem para o jantar, Branks ?



Quase sempre era o mesmo arroz, feijão, bife e salada e de sobremesa...NADINHA !!!

Zangado, principalmente, ficava puto da vida com isso. O único que não reclamava era o Soneca, também, chegava em casa e caia direto na cama.
Dunga, mais preocupado com futebol do que com comida. era outro que comia pouco. Como não falava, não reclamava.
Dengonso era só charme, e ficava sempre de papinho e não comia direito.
Feliz, bom esse era um bôbo alegre, ria de tudo e comia de tudo.
O Mestre era o que precisava de uma dieta mais regrada, pois era o mais velho, mas o bom é que uma papinha qualquer ele comia..
Chato mesmo era o Atchim. Era duro comer farofa do lado dele. O bom é que sempre estava de nariz entupido e nunca sentia os cheiros da gororoba da Branquinha Enevoada.

Na floresta onde moravam, morava, também, uma bruxa. Fontes me informaram que a bruxa se chamava Dilma. Mas isso ainda não foi confirmado.


A Dilma, ops, a bruxa, cozinhava muito bem, só pelo tamanho dos caldeirões já dava para imaginar. Muita gente vendo estes pensava que ela mantinha um restaurante clandestino por quilo na floresta. 
Uma das suas especialidades era a torta de maçã.

Pensando em se dar bem com anõeszinhos, afinal, qual mulher não gosta de diamantes, correu até a vizinha de verruga no nariz e implorou a receita da torta.
A bruxa, já de saco cheio da cantoria que os oito faziam à noite, dançando madrugada a dentro, embalados por Extasy e muito conhaque, e não a convidavando para participar, disse:



- Queridinha, pode deixar que eu faço pra vocês.
Só vou precisar de uma ajudinha nos ingredientes, a promessa de me convidarem para a noitada com vocês e me explicar porque te chamam "de Neve" se aqui na floresta não tem neve. 

- Ô malévola criatura, chamo-me assim por causa do "seu" Neves, o gigolô da floresta. Trabalho pra ele, ou você acha que eu ia aguentar sete de uma vez e ainda ficar cantando?




- Mas, bruxa malvada, que bom que fará a torta de maçã para mim. Sou uma negação na cozinha. O que você vai precisar?, disse a alva criatura.

- Branquela, vou precisar de farinha, açúcar, sal, manteiga, leite, maçãs, passas, Maisena, castanha do Pará e shampoo.

- Shampoo? Vai shampoo na torta ???

- Não, mas, eu tô precisando mesmo.


- Pódexá, vou arrancar uns trôcos dos tampinhas e vou até Pão do Mato, o supermercado aqui da floresta, comprar esses ingredientes mágicos !!.

Assim a majestosa e bela Branca de Neve, rebolou até sua casa, quer dizer, a casa era dos anões, mas ela já tava de olho na herança, afanou uns diamantinhos do cofre dos anões e foi trocar com o doleiro da Floresta. Foi difícil, os números da combinação do cofre eram muito pequenininhos.


Com a grana na mão, comprou os ingredientes da torta e levou para a Bruxa Malvada, que não era tão malvada assim, e era uma grande cozinheira.

Chegando em casa, antes de ir à casa da Bruxa, a Marrom de Neve, (sim, "marrom" porque vocês pensam que andar no barro da floresta  é fácil manter a alvura e ficar branquinha o tempo todo), foi tomar um banho relaxante, já que no caminho do mercado encontrou sua amiga piriguete, a Chapeuzinho Vermelho e essa contou a última noitada que teve com o Lobo Mau, deixando os hormônios da Branquela a mil.


Relaxada e esvoaçante depois do "banho", levou os ingredientes à casa da bruxa e pediu se podia ficar ali vendo ela fazer (na verdade era desconfiança, queria ver se a bruxa não iria colocar coisas como asas de morcego, pêlo de rato, etc).



- Claro que pode. Assim você vê como eu faço e na próxima vez você se vira sozinha.

- Então, como faz?

- Vamos começar pela massa, disse a bruxa.




Pegamos um caldeirão, quer dizer, uma vasilha e colocamos 150 gramas de farinha de trigo peneirada. Junto à farinha colocamos 75gramas, ou um terço do tablete de manteiga gelada.
No liquidificador, transformamos em farinha, 75 gramas de Castanha do Pará e adicionamos na vasilha. Colocamos 100 gramas de açúcar e uma pitada de sal.



- Mas sal? disse a moçoila alva.

- Sim, sempre que colocamos, ele realça o sabor dos outros ingredientes, respondeu a feiticeira.

- Agora farei uma mágica !!!

Em vez de meter as mãos, eu começo a misturar, delicadamente com uma colher de metal.
Vou misturando até aglutinar todos os ingredientes e assim não fico com aquela massa molenga grudada nos dedos.
Acho um óóó-rror isso.


- Oh, feiticeira florestal, que dica boa !!

- Thanks, disse a mulher dos feitiços.

Quando misturou direitinho, aí sim, vou com as mãos e faço a finalização. Esse "sable", ou areia em francês, está pronto para ser estendido em uma forma de fundo removível e ser levada ao forno médio (180º) por uns 15 minutos para secar, mas antes faça uns furinhos com o garfo na massa para ela não levantar, mas disse a bruxa:

- Deixemos ela descansar meia hora. Enquanto isso, vamos colocar as fofocas em dia !!!

-Como é viver com sete homens ?

- ...



- O nome dessa mágica é "Massa Crumble" e fica encantadora.

- Agora vamos fazer o recheio.

- Pegue umas quatro maçãs que comprou. Deixa duas, pois elas tem um destino especial, he-he-he (dando uma risada de suspense)!!!

A quase translúcida, de tão branca, mocinha, pegou as maçãs e levou à bruxa.

Então, esta diz:


- Agora faz alguma coisa em vez de ficar lixando as unhas e descasca as maçãs. Depois as pica em pedacinhos.

Enquanto isso, a malvada megera, foi ao instrumento de tortura mais terrível que existe para os ouvidos dos vizinhos: a batedeira !!!


Pegou 400 ml de creme de leite fresco gelado e duas colheres de açúcar e fez nova mágica. Os transformou em Chantilly.



Branquinha ficou pasma.


 - Como pode virar algo tão gostoso só mexendo o creme de leite com açúcar?

- Porque você ao bater adiciona ar à mistura, fazendo com que ele fique preso e com isso aumente o volume, por ser uma dispersão coloidal. As moléculas que tem nele não sofrem mudanças químicas, apenas físicas. Continua o mesmo creme de leite, mas a gordura  do leite e o açúcar deixam a estutura dele modificada.
Já dizia meu mestre, Hervé This, o percurssor da gastronomia molecular.

Tù cabulou as aulas de química, né verdade?

- Uau !!!
Eu faltei justo nessa !!!

- Aprendi quando estudei junto com o Harry Potter.

- Uau, de novo !!!


- Descascou e picou as maçãs?

- Yes, disse a branqueada mocinha, treinando o inglês caso sobre algum príncipe na Inglaterra e que ela possa garfar.

- Agora, vamos ao recheio.

Colocamos as maçãs picadinhas na panela junto com quatro colheres de açúcar, uma colherinha de extrato de baunilha, uma xícara de leite com um colher de sopa de Maisena dissolvida e mexemos em fogo baixo até virar um creme.
- Uma dica, pra você "das Neves", falou em tom de oráculo a maviosa mulher do chapéu pontudo:

- Pegue uma maçã e, em vez de picar, raspe com a colher, fazendo uma papinha e misturando à essas picadas. Isso faz com que o sabor do leite não apareça no recheio, pois saboriza-o com o gosto da maçã.

- Meio copia do recheio da sua tortinha de maçã do McDonalds que a senhora explicou anteontem no seu blog, né, disse a mal agradecida moça.

- Oh, alva memória, matou a charada !!! 



- Podemos colocar umas passas brancas ou negras, mas sem sementes.

- Eu adoro passas, disse a megera.

- Agora, outra mágica.

Pegamos aquela maçã que eu disse que teria um destino especial, e garanto que você pensou que fosse envenená-la, e errou, e vamos fatiá-la bem fininha, distribuindo por cima ou no meio do recheio da torta. Assim teremos três texturas diferentes de maçãs. A picadinhas, a masserada e a fatiada.

- Oh, Oh, Que maravilha!!, disse, espantosamente, a puxa-saco branca.

Levamos, agora com o recheio, novamente ao forno até essas maçãs ficarem douradas.


- Oh, murmurou a sílfide branca.

-E agora tiramos o aro da forma?

- Sim, quando esfriar, mas não coloque na beirada da janela, pois,  o Zé Colméia anda pelas vizinhanças e pode roubá-la.

- Que ursinho safado esse. Queria ele lá em casa, mas como tapete na frente da lareira, disse a branca amante do bichos.


-  Na escola Hogwarts, a mesma do Harry, aprendemos que podemos colocar por cima suspiro e, para isso, devemos bater claras de ovos, açúcar e uma gotinha de vinagre de vinho branco, em neve, com picos bem durinhos, mas desta vez, depois de tirarmos do forno, vamos colocar o chantilly.

- Olha como ficou !!!




- Oh, que linda. Depois de servir aos nanicos, vou pedir um colar de diamantes pra eles !!!, disse a interesseira leitosa.

- Podemos aproveitar essa mesma receita de massa crumble, que é delicosa, e fazermos com recheio de amendoins e ficará assim:



- Oh, eu quero, também, disse a espantada moça branca.
- É só fazer o recheio diferente, misturando paçoca ou amendoins triturados, creme de leite e açúcar, leite condensado, com uma gema de ovo e uma pitada de sal em fogo baixo e mexendo sempre. Caso use a paçoca, não esqueça que ela já tem açúcar, portanto aumente a quantidade de creme de leite e diminua a de leite condensado, disse a mestre dos feitiços.


-Uau !!!,
exclamou de novo a biba clarinha.

- Ou com chocolate.  Nesse caso é só fazermos um ganach, misturando chocolate meio amargo derretido com cuidado no microondas ou em banho-maria com creme de leite e uma colherinha de manteiga:





- Então, minha cara, vá e encante os anões.


Se passar em frente ao espelho, pergunte a ele:


-Espelho, espelho meu, existe torta mais fácil e gostosa de fazer do que essa ?

2 comentários:

  1. Ai meu Deus!!! Estou babando aqui, rsrsrs
    Vou fazer nesse final de semana...
    Obrigada por compartilhar o seu vastíssimo saber Ripp, rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Terezinha Baldassin28 de novembro de 2011 23:27

    Fantástica sua forma de escrever a receita, e fantástica essa torta de maçãs, vou fazer certamente, adorei !!!!

    ResponderExcluir